Cachoeira Paulista

Brasão de Cachoeira Paulista - SP

Escudo português, tradicionalmente usado pelas municipalidades brasileiras, lembrando a origem étnica do nosso povo, encimado pela coroa de oito torres, de ouro, símbolo de autonomia municipalista. O escudo é diviso, sendo cortado e semipartido em chefe. No primeiro quartel à destra do chefe, em campo de blau (azul), significando a serenidade do povo cachoeirense e evocando também o excelente clima da região; uma cruz de ouro e uma palma natural, sobreposta a uma Bíblia de prata, lembrando a formação religiosa do povo e o Padroeiro da cidade, Doutor da Igreja Católica, Santo Antônio; nessa peça honrosa, o ouro significa nobreza de sentimento e a prata, a fé cristã. No segundo quartel à sinistra do chefe, em campo sinople (verde) cortado por uma faixa ondulada de prata, E uma roda dentada, de ouro, sobre a qual se destaca um latão estilizado de leite, significando o verde, a esperança; lembrando também as verdes pastagens da região cortadas pelo lendário rio Paraíba, representado pela faixa ondulada de prata; a peça deste quartel identifica a indústria de laticínios como sendo o expoente máximo da economia do município, neste caso o ouro simbolizando riqueza e a prata, operosidade, trabalho e progresso. No terceiro quartel em ponte, em campo góles (vermelho), um capacete de aço sobreposto à espada de São Paulo, tudo de prata, e a estilização de uma locomotiva de prata camuflada de ouro; o goles significa audácia, intrepidez, coragem e as peças honrosas representadas pelo capacete de aço e a espada, relembrando o fato de ter sido Cachoeira sede do Q.G. das forças revolucionárias paulistas na epopéia de 1932, e a locomotiva estilizada evocando o famoso trem blindado utilizado nesse movimento bélico, cuja sede era também Cachoeira, e lembrando, outrossim, a classe dos operários que mourejam nas oficinas da E.F.C.B, que formam grande parte da população. Como ornamentos do escudo, à destra um ramo de cana na sua cor natural e à sinistra um ramo de café frutificado, ao natural, entrecruzados, lembrando a passada riqueza agrícola do município, com especial significado o ramo de cana, cujo plantio à Margem Esquerda, nos primórdios da colonização da região, deu origem ao nome do patrimônio São Bom Jesus da Cana-Verde. No fitão de goles, em letras de prata, inscreva-se a divisa Pugnavi Propter São Paulo (“Lutei por São Paulo”), honrando as glórias do passado.

EnglishPortugueseSpanish
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support